Carta nº 2 de ABEE para CBME/2017 – proposta de parceria

Prezados Associados,

A ABEE recebeu o ofício resposta da CBME.

Neste início de diálogo, manteremos abertamente a quem possa interessar o conteúdo dos ofícios e cartas que compõem este diálogo, publicando-os aqui no site.

Eventualmente,  com uma quantidade maior de diálogos entre ABEE e CBME, vamos optar por enviar pequenos relatórios sobre o andamento do diálogo para evitar o excesso de informações e manter o compromisso com a transparência. De qualquer forma, todos os e-mails e conversas estarão arquivadas para consulta de qualquer  interessado.

Seguimos motivados e extremamente comprometidos nessa missão de organizar o cenário nacional de escalada esportiva de competição e gratos pelo envolvimento e interesse de todos!

Equipe ABEE

______________________________________________________________

 09/junho /2017

Carta nº 2 de ABEE para CBME –   Resposta ao Ofício CBME nª 2017/018 (cópia, anexa abaixo desta carta)

Prezada CBME,

A ABEE- Associação Brasileira de Escalada Esportiva acusa o recebimento do ofício CBME nº 2017/018.

Somos gratos pela resposta e esperamos que esse seja o início de um diálogo sadio para que o desenvolvimento da escalada esportiva ocorra de acordo com princípios éticos, íntegros e também sob a égide do espírito olímpico, conforme manifestado em carta anterior pela ABEE.

É nesse ínterim, sob o prisma do espírito olímpico, que a ABEE vem desenvolvendo suas atividades de forma a organizar e unificar o cenário da escalada esportiva de competição nacional sob as diretrizes do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). A jornada está apenas no começo, mas o primeiro passo foi dado com o início de vínculo e o estrito cumprimento dos ditames da entidade máxima da escalada esportiva mundial –  IFSC (International Federation Of Sport Climbing), que, por conseguinte é o elo de ligação do nosso esporte com o referido espírito olímpico.

A ABEE, em consideração aos esforços da CBME em realizar um evento de escalada de competição dentro da ATM – RJ (Abertura da Temporada de Montanhismo no Rio de Janeiro) apresentou suas propostas iniciais na carta que iniciou esse diálogo formal – inédito entre as duas instituições desde a fundação da ABEE. Em contrapartida, a CBME citou tentativa de diálogos anteriores e solicitou uma reunião presencial dia 11 de junho de 2017.

Primeiramente, a ABEE aproveita o ensejo para solicitar encarecidamente as datas em que foram efetuadas as tentativas prévias de contato e o reenvio dos e-mails inerentes, pois nada consta em nossos sistemas.

Feito isso, cabe esclarecer aquilo que já é sabido por muitos – uma viagem de delegação de uma instituição envolve planejamento prévio, dispêndio de receita e tempo de seus membros. Não é algo trivial para o início de um diálogo que prima por um possível consenso entre instituições.

Portanto, a ABEE, pragmaticamente, em resposta, solicita o amadurecimento do diálogo por intermédio de carta, e-mail ou similar, até mesmo para que a comunidade possa acompanhar o diálogo, antes de qualquer reunião presencial entre os representantes das respectivas entidades. Afinal, uma viagem de delegação de qualquer uma das instituições na atual fase de diálogo não seria algo eficiente, objetivo e prático.

Sobre a questão de divisão de recursos, atletas e campeonatos, tema que a CBME manifesta no seu ofício-resposta como algum tipo de problema, informamos que a gestão de recursos planejada pela ABEE já está bem evoluída e funcional para envolver atletas, entidades regionais e manter um caixa saudável direcionado aos compromissos inerentes às suas funções como entidade máxima e reconhecida pela IFSC  para administração da escalada esportiva de competição no Brasil.

Com diálogo, o formato pode vir a evoluir ainda mais no futuro.   Os campeonatos ABEE são legítimos, os atletas são reconhecidos e aptos a competir fora do país, os campeonatos contam com prestação de contas organizada e detalhada, o direcionamento de prêmios e verba segue de forma sustentável, assim como as marcas parceiras em todo mercado organizam-se para participar de forma estratégica e bem definida nos segmentos e eventos que consideram compatíveis a seus objetivos e realidades.  Diversas entidades organizando campeonatos pelo país é muito positivo, contudo, sob a administração da entidade específica e reconhecida para administrar a escalada esportiva de competições – no caso a ABEE, o cenário fica mais organizado e evita conflitos.

Sendo assim, a coexistência das duas entidades – ABEE e CBME, cada uma atuando em suas especificidades legítimas, não é um empecilho para distribuição justa de recursos de forma funcional no país. Pelo contrário. A coexistência consciente otimiza as responsabilidades de cada equipe.

Ambas entidades sabem bem que a administração de recursos para cada ação, principalmente os projetos governamentais, devem ter prestação de contas detalhada sobre recursos requeridos. Logo, com equipes autônomas e independentes focadas em seus respectivos compromissos, a organização de cada entidade – ABEE e CBME, só tem a ganhar.   Melhor ainda, se essa coexistência crescer cada vez mais saudável e se comunicar com objetividade quando necessário, caminho que estamos buscando otimizar.

A ABEE salienta ainda que a proposta de chancela ABEE para eventos de competição é um ganho para toda comunidade e um ganho também para a CBME, que poderá incluir de forma mais organizada em seus projetos de eventos generalistas de montanhismo, eventos de competição chancelados pela ABEE.

Desta forma, com as considerações acima apresentadas unidas aos termos propostos na carta  nº 1 da ABEE enviada à CBME no dia 15 de maio de 2017, a ABEE sugere um novo prazo de resposta da CBME de dez dias úteis (prazo que pode ser dilatado a pedido da CBME), como forma de demonstrar seu interesse em seguir com um diálogo produtivo, efetivo e pragmático em prol do desenvolvimento da escalada esportiva.

Atenciosamente,

Associação Brasileira de Escalada Esportiva

————————————————————————————–

ANEXO ABAIXO:  OFÍCIO CBME DE RESPOSTA À CARTA Nº 1 DA ABEE.

Ofício CBME Nº. 2017/018 Rio de Janeiro, 29 de maio de 2017

À Associação Brasileira de Escalada Esportiva Ref.: Resposta à proposta de vínculo ABEE e CBME recebida no dia 15/05/2017

Prezados Senhores,

A Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME), vem por meio deste, comunicar o recebimento da proposta feita pela Associação Brasileira de Escalada Esportiva de vínculo com a CBME.

Desde o princípio das conversas em 2013, a CBME tem o entendimento de que, considerando o contexto brasileiro, a divisão de recursos, atletas e campeonatos em duas entidades geraria conflitos, desunião e prejudicaria a escalada brasileira e, consequentemente, a CBME segue reforçando a importância da união.

Acreditamos que, apesar de haver uma sobreposição de esferas entre as duas entidades, podemos encontrar um caminho para ambas coexistirem prezando sempre o melhor para o esporte, o que inclui práticas e ações que estejam de acordo com preceitos éticos, sigam o espírito olímpico e prezem a integridade.

A CBME entende e compartilha do entendimento de que é essencial a promoção de um diálogo real e franco, onde os distintos pontos de vista sejam ouvidos e analisados, buscando encontrar um caminho futuro que seja de comum acordo e, idealmente, uma relação ganha-ganha. Acreditamos que o alinhamento seja essencial e, para um melhor resultado, nos parece que o formato de apresentação de uma proposta sem abertura para uma troca de pontos de vista não é eficaz nem adequado para a construção de uma parceria ou vínculo institucional.

Nesse sentido e considerando o insucesso das tentativas prévias de diálogo iniciadas pela CBME e realizadas via e-mail e telefone, sugerimos iniciar o diálogo de forma presencial para buscarmos resultados distintos.

Portanto, sugerimos a data de 11 de junho de 2017 ou outra de maior conveniência para ambas entidades que seja definida em comum acordo. Considerando que as duas reuniões presenciais entre as entidades foram realizadas no Estado de São Paulo, sugerimos a cidade do Rio de Janeiro para essa reunião proposta. Não temos dúvida de que, se mantivermos o objetivo de fazer o melhor para a escalada de competição brasileira em mente, nenhuma rusga do passado irá atrapalhar o entendimento de como prosseguir.

Atenciosamente,

Kika Bradford Presidente

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *